Saiba como funciona a Validação – Conformidades

Escrito por Josue Evandro Conchi

Publicado em 12 de abril de 2021 · 6 minutos de leitura

Na atividade com máquinas e equipamentos a Validação é processo essencial, sobretudo, a fim de aumentar os níveis de segurança. Entenda aqui mais sobre este fator.

Sendo assim, no chão da fábrica é preciso ter atenção a muitos detalhes para que acidentes não ocorram.

Quando observada alguma não-conformidade, por exemplo, de imediato o setor de Segurança do Trabalho é acionado e medidas são tomadas.

Essa é uma praxe de empresas reguladas pela NR 12, na qual tem amparo técnico em normas técnicas como a NBR 14153 e NBR 12100.

As diretrizes referentes à Validação na operação de máquinas estão presentes na NBR 14153, e pela qual baseamos nossa análise.

Consideração de defeitos segundo a NR 12!

O que é a Validação de um sistema?

Primeiramente, a validação é entendida como a etapa que serve a fim de determinar se os requisitos de segurança da máquina estão em conformidade. Consiste em testes e ensaios nos quais após serem concluídos dão margem para análises. No esquema para implantação dos princípios ergonômicos nas máquinas, por exemplo, a Validação é o 5º passo, ela acompanha outros quesitos, tais como:

  1. Análise de Perigos e Apreciação de Riscos;
  2. Metas para redução de riscos;
  3. Especificar requisitos de segurança (engloba o levantamento das características e funções de segurança e seleção de categoria);
  4. Projetar sistema de comando;
  5. Validação das funções e categorias.

Mas, essa última fase não acontece sem planejamento, a NBR 14153 estipula um Plano de Validação (veremos adiante como se estrutura) para sua aplicação. Além disso, os testes e ensaios nesse processo a fim de fazer a validação de um sistema, só são aceitos se cumprirem:

  • Exigências descritas pela categoria escolhida no projeto (as categorias são descritas no tópico 6 da norma técnica em questão);
  • Características de segurança descritas no projeto;
  • Gerenciamento na execução dos ensaios e testes;
  • Documentar todo processo para que, posteriormente, seja auditado.

Sendo assim, tratam-se de pontos indispensáveis, de acordo com a norma, portanto, exigidos em alguma fiscalização.

Como se estrutura um Plano de Validação?

De modo a garantir que o projeto do sistema de segurança respeite todas as conformidades técnicas exigidas pela NR 12, é necessário elaborar, inicialmente, um Plano de Validação (em paralelo). De acordo com a NBR 14153 o planejamento precisa descrever condições nas quais permitam as validações por análise ou por ensaios. Entenda mais a seguir.

Através de análise

Esse tipo de validação se baseia nas falhas e defeitos, é fundamental a fim de reduzir riscos. Dentre as partes das máquinas nas quais são observadas estão os seguintes componentes:

  • Eletrônicos – curto-circuito, não acionamento, problema na partida, bloqueio mecânico, desvio, oscilação de sinais de partida.
  • Hidráulicos e pneumáticos – não comutação, vazamentos, perda de pressão, obstrução de elementos filtrantes, volume de fluxo anormal, falha no pressostato.
  • Mecânicos – quebra de molas, desgaste de rolamentos, influências ambientais, soltura de fixações, desalinhamento de peças, endurecimento de componentes móveis.

Mesmo depois da validação de alguns destes aspectos, ainda é necessário fazer a validação por ensaios, sobretudo, quando os sistemas utilizam tecnologias mais complexas.

Através de ensaios

Aqui o processo pode acontecer de 3 formas. O primeiro é o ensaio das funções de segurança especificadas. Sendo assim, ele é usado quando, principalmente, em situações nas quais não se conhece todas as informações do desenvolvimento da máquina, ou quando esta apresenta erros durante a operação. Esse tipo de ensaio é um dos mais relevantes na validação do sistema, pois observa o maquinário em condições normais e anormais (mas previsíveis).

O segundo, trata-se do ensaio das categorias especificadas. Portanto, conforme as categorias descritas na NBR 14153 (B, 1, 2, 3 e 4) se realiza este tipo de ensaio. Aqui é o comportamento da máquina quando ocorre um defeito, no qual determina a Validação. Também se considera a tecnologia e complexidade utilizada no desenvolvimento do sistema, portanto, isso se aplica nos seguintes métodos de validação:

  • Análise teórica e do comportamento dos diagramas de circuitos;
  • Ensaios práticos e simulação de defeitos, sobretudo, quando surgem dúvidas após a observação teórica;
  • Simulação do comportamento do sistema.

De modo a facilitar esse tipo de validação é essencial utilizar a bibliografia disponível na NBR 14153 (Anexo E). Desse modo, deve-se seguir as recomendações técnicas pertinentes. Já o ensaio de dimensionamento e conformidade com parâmetros ambientais. Portanto, prioriza aspectos externos ao funcionamento da máquina, a análise foca em todos os modos de operação, e indica condições ambientais específicas da validação. Nessa modalidade os ensaios são aplicados a fim de verificar:

  • Estrutura mecânica;
  • Tensão nominal;
  • Umidade;
  • Vibração;
  • Impacto;
  • Compatibilidade eletromagnética;
  • A influência envolvendo os materiais processados.

Essa análise é responsável por revisar medidas nas quais contribuem para o melhor funcionamento do equipamento, e o aumento da sua vida útil, pois ficará menos exposto a áreas úmidas, por exemplo.

A importância dos relatórios

Conforme mencionado anteriormente, todo procedimento deve ser documentado, e sem dúvida o relatório de validação é bastante cobrado. Neste consta todo o resumo dos ensaios e testes praticados, explicando como foram cumpridos e os responsáveis pela execução. Decerto, os resultados das análises são expressos, aumentando a relevância do documento; é um instrumento de gestão muito interessante. No relatório de validação estarão descritos:

  • Lista completa dos itens ensaiados;
  • Os profissionais que estiveram à frente da atividade;
  • Quais equipamentos foram utilizados, e se estavam calibrados durante as análises;
  • Lista das ferramentas de simulação;
  • Se foram encontrados problemas, e caso tenham surgido, como foram solucionados.

Esse documento é auditável, ou seja, ficará disponível aos auditores trabalhistas e certificadores a fim de visitarem a empresa. Os empreendimentos regidos pela NR 12, precisam ter toda documentação usada a fim de validar a Apreciação de Riscos esteja em conformidade. Então, é pertinente ter sempre à disposição o relatório de validação. A falta desse ou outros registros da validação, por exemplo, é passível de penalidades e multas, nas quais prejudicam bastante a imagem do negócio.

Outro ponto é que as não-conformidades no segmento fabril são causadoras de acidentes, e deste modo, além de prejuízos financeiros, a integridade física dos funcionários fica ameaçada. Contudo, a NR 12 exige que somente profissionais habilitados realizem a instalação de sistemas de segurança, e também aqui se exige registros da contratação até execução do projeto. Esses são os caminhos a fim de realizar de forma correta a validação do sistema de segurança de máquinas.

Conheça as Categorias de Segurança da Máquina!

Deixe o seu comentário

Participe do nosso grupo de Telegram!

Tudo sobre NR 12, incluindo materiais gratuitos, planilhas de controle, modelos de análises de risco e uma comunidade engajada sobre NR 12!
Mais artigos relacionados

Materiais Gratuitos!

Confira todos os materiais criados pela Normatiza para engenheiros, técnicos e relacionados a NR 12!

Falar no WhatsApp
1
💬 Falar com especialistas em NR 12
Olá!
Fale com nossos especialistas em NR 12 e conheça mais da Normatiza!