Conheça as Categorias de Segurança da Máquina!

Escrito por Fernando Conci

Publicado em 29 de março de 2021 · 6 minutos de leitura

Adequar a NR 12 é trabalho extenso, sobretudo, a fim de desenvolver as categorias de segurança da máquina.

Porém, após alinhar as categorias de segurança da máquina, o trabalho flui e o objetivo da prevenção de acidentes é alcançado.

Em algumas situações o defeito ou falha em um equipamento é inevitável, porém, na atividade industrial, por exemplo, tais eventos jamais podem ser frequentes.

Basicamente é o que se busca com a aplicação de normas reguladoras e técnicas, nas quais os gestores e profissionais envolvidos, precisam dominar conceitos e diretrizes.

Aqui falaremos das categorias e especificações de segurança da máquina, ponto fundamental para aplicação correta da NR 12.

Conheça as Características das Funções de Segurança!

Categorias de segurança da máquina e suas generalidades

Primeiramente, para o trabalhador não ter contato com partes móveis de um equipamento, por exemplo, a NR 12 determina categorias de segurança da máquina a serem adotados. Portanto, as categorias de segurança da máquina tratam-se de um conjunto de medidas composta por dispositivos de proteção, projetados a fim de reduzir possíveis acidentes, mas também, a fim de não impactar na produtividade do maquinário. Entretanto, a norma reguladora 12 diz que o referido sistema só será válido se atender alguns requisitos, dentre estes o de ter categorias de segurança da máquina. Esta classificação é detalhada pela NBR 14153. São 5 categorias descritas nesta norma técnica:

  • Grupo B;
  • Primeira;
  • Segunda;
  • Terceira;
  • Quarta.

Não existe uma hierarquia para aplicação dessas categorias de segurança da máquina na montagem do sistema de segurança, porém, elas podem ser trabalhadas num mesmo projeto. Contudo, a determinação de quais serão adotadas, passa antes pelos resultados da Apreciação de Risco. Nos próximos tópicos veremos as especificações descritas pela NBR 14153 para cada uma das categorias de segurança da máquina.

Especificação da Categoria B

Entre todas as categorias, essa determina um sistema de segurança em sua elaboração (projeto, montagem, construção) deve-se guiar por normas sérias, e considere proteções nas quais resistam às seguintes situações:

  • Fadiga operacional;
  • Influência do material processado;
  • Influências externas.

Também se caracteriza pelas orientações básicas nas quais visam oferecer proteção no manuseio da máquina. De modo a ilustrar, a instalação de um parafuso a fim de evitar a trepidação do equipamento em operação, isso faz parte das diretrizes da Categoria B. De certa forma, essas orientações se concatenam com as outras categorias de segurança da máquina, sobretudo porque evita defeitos nos quais comprometem todo o funcionamento do equipamento.

Categorias de segurança da máquina: primeira categoria

Busca evitar um número maior de defeitos, e condicionalmente integra o proposto na Categoria B, além de incluir mais critérios rígidos na instalação de componentes usados a fim de prevenir acidentes. Desse modo, entre as categorias, a primeira indica:

  • Os dispositivos usados a fim de aumentar a segurança da máquina devem ser testados (em função semelhante) e com resultados satisfatórios;
  • O componente deve ser construído de acordo com os princípios técnicos, atendendo aos princípios de confiabilidade.

Decerto quando os defeitos nos dispositivos escolhidos a fim de proteger o equipamento já são conhecidos, e os riscos de quebra são baixos, estes nem sempre são excluídos do projeto. Mas, só com o crivo da equipe de Segurança do Trabalho. O texto sobre a Categoria 1 na NBR 14153 ainda faz menção aos componentes eletrônicos isolados, pois a rigor não podem apresentar nenhum defeito, e não se enquadram nesta classificação. A norma orienta que tais componentes devem seguir os Princípios de Segurança Comprovados, baseados em ações nas quais diminuem o risco de acidentes. Eles são listados assim:

  • Impedimento de certos defeitos;
  • Reduz a probabilidade de ter defeitos;
  • Pela orientação do modo de defeitos;
  • Detectar precocemente de qualquer defeito;
  • Restrição da consequência de um defeito.

Portanto, essa divisão se subdivide na possibilidade de utilizar “componentes ensaiados/testados” e/ou nos “princípios comprovados”.

Especificações Categoria 2

Aqui se unem as orientações da Categoria 1 aos princípios comprovados, mencionados anteriormente. Contudo, o projetista vai incluir mais funções para garantir o bom funcionamento do sistema de segurança. Sendo assim, a norma exige a verificação dos seguintes aspectos da máquina:

  • A partida em diferentes situações, sobretudo quando se percebe perigo;
  • Sua operação, principalmente quando na Avaliação de Risco se identifica a possibilidade de defeito.

Essa análise jamais pode ser uma ação na qual ofereça risco ao responsável por executá-la, e ao se verificar um defeito, o estado seguro é recomendável até o problema ser resolvido. Similarmente ao grupo 1, o segundo grupo não se aplica para alguns componentes, pois a verificação é inviável.

Categorias de segurança da máquina: Especificações Categoria 3

Igual às outras categorias de segurança da máquina, a terceira também se alinha ao grupo B, como também os princípios comprovados. Entretanto, essa considera que um defeito isolado não pode comprometer todo o sistema; ele precisa ser detectado antes da próxima função de segurança ser acionada. Sendo assim, entre as categorias, essa determina alguns comportamentos, portanto, ele deve possibilitar:

  • As funções de segurança continuem funcionando, mesmo com o surgimento de um defeito isolado;
  • Boa parte dos defeitos podem ser identificados.

Em contrapartida, se os defeitos se acumulam, a máquina é comprometida, podendo provocar a quebra do equipamento e acidentes onde colocam a integridade física do operador em risco. Por isso, o texto da NBR 14153 menciona o termo “Sempre que razoavelmente aplicável”, ou seja, é fundamental criar medidas nas quais identificam os defeitos e a probabilidade de sua ocorrência.

Especificações Categoria 4

Também se ampara nas diretrizes do grupo B, porém, suas orientações de modo a prevenir acidentes, se detém em evitar a falha, na qual é entendida como a incapacidade de um componente da máquina de executar sua função. Assim, entre todas as categorias, a quarta indica que o projeto da máquina deve considerar os seguintes pontos:

  • Uma falha isolada nunca pode atrapalhar as funções de segurança;
  • O sistema deve acusar uma falha isolada de forma antecipada.

Evidentemente, as falhas são tratadas para que os defeitos não surjam, e posteriormente causem problemas na operação. Desse modo, entre todas as categorias, essa é mais exigente e mesmo quando se descobrem qualquer defeito, as funções de seguranças devem ser cumpridas. Bem como, o sistema precisa identificá-los antecipadamente, dessa forma, a máquina não apresentará riscos. Portanto, vimos quantas minúcias separam as categorias de segurança da máquina, indicando que as empresas com atividades reguladas pela NR 12 precisam redobrar a atenção para manter longe o risco de acidentes. Gostou do nosso artigo sobre as categorias de segurança da máquina? Compartilhe com seus amigos e profissionais da área!

Conheça o processo de seleção de riscos nos projetos de segurança!

Deixe o seu comentário

Participe do nosso grupo de Telegram!

Tudo sobre NR 12, incluindo materiais gratuitos, planilhas de controle, modelos de análises de risco e uma comunidade engajada sobre NR 12!
Mais artigos relacionados
Processo de Projeto – Principais Aspectos

Processo de Projeto – Principais Aspectos

Primeiramente, para garantir a sua proteção e a proteção do serviço realizado, existem normas nas quais regulam o processo de projeto. Pois, o manuseio de máquinas e equipamentos é extremamente comum na rotina de vários trabalhadores brasileiros, isso exige ter um...

Saiba como funciona a Validação – Conformidades

Saiba como funciona a Validação – Conformidades

Na atividade com máquinas e equipamentos a Validação é processo essencial, sobretudo, a fim de aumentar os níveis de segurança. Entenda aqui mais sobre este fator. Sendo assim, no chão da fábrica é preciso ter atenção a muitos detalhes para que acidentes não ocorram....

Consideração de defeitos segundo a NR 12!

Consideração de defeitos segundo a NR 12!

Muitas pessoas não sabem o que a NR-12 ou a NBR 14.153 falam em relação à segurança adequada, principalmente a respeito da consideração de defeitos. Além disso, há algumas dúvidas em relação às considerações de defeitos e falhas, bem como evitar esses problemas. Sendo...

Materiais Gratuitos!

Confira todos os materiais criados pela Normatiza para engenheiros, técnicos e relacionados a NR 12!