Estratégia geral do projeto de segurança de máquinas

Escrito por Fernando Conci

Publicado em 24 de maio de 2021 · 6 minutos de leitura

Elaborar um projeto de segurança de máquinas é etapa necessária a fim de adequar a NR 12 em sua empresa. Conheça neste artigo as orientações para cumprir esse requisito.

Desde a última atualização da Norma Reguladora 12, muitas empresas têm buscado atender as novas diretrizes envolvendo as máquinas.

De certa forma, o fato de ter se flexibilizado em alguns pontos, tornou sua aplicação mais viável, sobretudo, a fim de acompanhar as inovações tecnológicas.

Contudo, a nova NR 12 reforça a necessidade de realizar a Apreciação de Riscos, onde tem muitos critérios baseados em Normas Técnicas da ABNT.

Aqui vamos focar na NBR 14153 para elaboração de um projeto de segurança de máquinas, listado como princípios da apreciação da NR 12.

Aplicação da NBR 14153 na segurança envolvendo máquinas

A estratégia do projeto de segurança de máquinas

O principal foco da NR 12 é proporcionar espaços e situações seguras aos trabalhadores, bem como a melhor utilização do maquinário. Dessa forma, o projeto de segurança de máquinas deve privilegiar esse objetivo. Portanto, o projeto de segurança de máquinas é cobrado no processo de Apreciação de Riscos. Dependendo do resultado desta etapa, é realizada inclusões de medidas preventivas no sistema de comando, por exemplo. A NBR 14153 ainda faculta ao projetista que decida se é necessário incluir mais proteção a fim de reduzir o risco. Ainda de acordo com essa norma, o projetista não tem condições de pensar inclusões para todo o sistema de segurança de máquinas, mas sim, as partes ligadas às funções de segurança.

A ideia é poder fazer o projeto de segurança de máquinas de baixa confiabilidade, mas sem oferecer riscos reais de acidentes. Também este conjunto de medidas devem apontar sinais de saída de modo a comprovar a redução do risco. Na prática, pode ser incluído na máquina um dispositivo emitindo sons ou luzes, como forma de confirmação. Porém, ele deve seguir uma hierarquia nessa estratégia do projeto (descrita na NBR ISO 12100), na qual se baseia nos seguintes pontos:

  • Fatores geométricos;
  • Aspectos físicos.

Além disso, o projetista deve declarar os seguintes pontos no projeto de segurança de máquinas:

  • A categoria de segurança é considerada para o projeto;
  • Quais partes da máquina terá a adição dos sinais de saída;
  • Uma avaliação lógica do projeto.

Sendo assim, esses são os passos fundamentais de modo a fazer a adequação da NR 12.

Projeto de segurança de máquinas: NBR 14153 e o conceito de segurança da máquina

Nessa estratégia algumas definições são válidas, de modo a ter melhor entendimento dos projetistas e gestores. Dentre essas temos a segurança de máquinas, segundo o texto da NBR 14153 está a habilidade em desempenhar sua função, ser transportada, instalada, ajustada, sofrer manutenção, ser desmontada e desativada de suas condições previstas e especificadas em seu manual de instruções. Isso é relevante, pois o projeto de segurança de máquinas pode dispor de alterações para algumas dessas etapas, por exemplo, um indicador a fim de mostrar que o equipamento precisa realizar manutenções. Outras características do termo são:

  • Abrange causa e consequência dos possíveis acidentes;
  • Exige um sistema no qual não provoque ocorrências a integridade física dos trabalhadores;
  • Um sistema não pode chegar ao nível de estado inseguro;
  • Em caso de possível risco ou estado inseguro, uma ação deve ser tomada para combatê-los.

Outro aspecto é: a segurança visa impedir ferimentos, danos e doenças ocupacionais, nos quais podem afetar operadores no desenvolvimento de suas atividades.

Confiabilidade, como entendê-la?

Dentro da estratégia geral do projeto de segurança de máquinas, é preciso deixar claro outro conceito: confiabilidade. A importância dessa definição está relacionada com a resistência de um componente apresentar ou não defeitos, sua resistência e a capacidade de realizar as funções projetadas. Desse modo, a NBR 14153 entende confiabilidade como sendo a capacidade de uma parte do sistema de comando de desempenhar suas funções, sem apresentar defeitos ou falhas. A qualidade de um projeto de segurança de máquinas não é determinada pelo grau de confiabilidade de um componente.

É possível projetar um sistema com itens de baixa confiabilidade, numa quantidade considerada redundante, e desta forma manter a ocorrência de risco menor. Mas, também vemos sistemas com componentes de alta confiabilidade que não garantem o mesmo nível de segurança. Porém, a norma indica a criação de uma estrutura na qual identifique os defeitos, conforme previsto na apreciação de riscos. Esse monitoramento se baseia em parâmetros como:

  • Confiabilidade em relação ao desempenho de funções de segurança das máquinas;
  • Arquitetura do sistema;
  • Ampla documentação comprovando as medidas preventivas;
  • Especificações detalhadas;
  • Projeto, implantação e a sua continuidade;
  • Repetidos ensaios/testes das funções de segurança;
  • Informações da operação da máquina, ou parte sob comando.

A partir daí se tem os valores de confiabilidade que indicaram eficácia ou não do projeto de segurança de máquinas.

Como fazer a seleção das medidas de segurança?

De forma subsequente ao projeto de segurança de máquinas está o processo de seleção. O intuito é descrever quais as medidas nas quais serão tomadas de modo a reduzir os riscos, mostrando um quadro geral do que deve ser feito. Sendo assim, veja abaixo os passos listados pela NBR 14153 para fazer essa seleção.

Passo 1 – Análise do perigo e apreciação de riscos

O foco dessa etapa do projeto de segurança de máquinas é identificar os perigos na máquina, sobretudo, durante sua operação. Também se procura mostrar o que pode acontecer ao longo de sua vida útil. Outro ponto dessa fase é avaliar os riscos oriundos de tais perigos, e posteriormente como evitá-los.

Passo 2 – Decisão das medidas de redução de riscos

Neste momento, são definidas quais aplicações de proteção serão adotadas a fim de diminuir os riscos.

Passo 3 – Requisitos de segurança das partes do sistema

Dessa forma, essa etapa se divide em duas ações:

  • Especificar as funções de segurança do sistema de comando;
  • Detalhar como se alcançará a segurança e a seleção da categoria na qual será utilizada.

Passo 4 – Projeto

Momento no qual se projeta as partes do sistema de comando ligados a segurança das máquinas. Esse projeto é verificado em todos os estágios, de modo a comprovar sua aplicabilidade.

Passo 5 – Validação

Portanto, a fim do processo ser concluído, é necessário validar. O responsável deve conferir se o projeto acoberta as funções de segurança das máquinas e se está em conformidade com a categoria escolhida. Em caso de não-conformidade, deverá ser reprojetado. Sendo assim, é dessa forma que se caracteriza a estratégia geral do projeto de segurança de máquinas. Etapa condicional para implantação da NR 12. Gostou do nosso artigo sobre projeto de segurança de máquinas? Deixe um comentário abaixo e compartilhe!

A NBR 12100 e sua aplicação na segurança de máquinas

Deixe o seu comentário

Participe do nosso grupo de Telegram!

Tudo sobre NR 12, incluindo materiais gratuitos, planilhas de controle, modelos de análises de risco e uma comunidade engajada sobre NR 12!
Mais artigos relacionados

Estimativa de Risco e Parâmetros S, F e P

Quando se fala no manuseio de máquinas e equipamentos, existem muitos elementos por trás dos riscos, nesse cenário, a estimativa de risco se torna muito importante. Sendo assim, esse é um recurso no qual considera a análise, não só do uso adequado da máquina, como...

Materiais Gratuitos!

Confira todos os materiais criados pela Normatiza para engenheiros, técnicos e relacionados a NR 12!

Falar no WhatsApp
1
💬 Falar com especialistas em NR 12
Olá!
Fale com nossos especialistas em NR 12 e conheça mais da Normatiza!