Entendendo o quesito Risco na NR 12!

Escrito por Josue Evandro Conchi

Publicado em 8 de maio de 2020 · 6 minutos de leitura

Participe do nosso grupo de Telegram!

Tudo sobre NR 12, incluindo materiais gratuitos, planilhas de controle, modelos de análises de risco e uma comunidade engajada sobre NR 12!

O risco na NR 12 descreve materiais e atividades que colocam em perigo a integridade de operadores de máquinas e equipamentos. Então, se você quer mais segurança no ambiente de trabalho, leia até o final.

A prevenção de acidentes em fábricas, prestadoras de serviço e transportadoras, por exemplo, é uma tarefa incessante. Pois são empresas, as quais diariamente recorrem a muitas estratégias de segurança do trabalho.

Portanto, refletir e conhecer tudo sobre o risco NR 12 é fundamental aos profissionais. Principalmente, quem atua na CIPA e outros grupos voltados a proteção dos trabalhadores operadores de equipamentos e máquinas.

Como é entendido o risco na NR 12?

A norma define as principais medidas de segurança de acordo com estudos técnicos no trabalho, utilizando máquinas e equipamentos.

Sendo assim, é elaborada e fiscalizada pelo órgão trabalhista federal vigente e suas subseções espalhadas pelo país.

Primeiramente, evitando trabalhadores de serem afetados por doenças e acidentes durante atividades dessa natureza.

No quesito risco, a NR 12 também tem apoio da ABNT NBR 12100. A partir dessa norma técnica, o risco é analisado da seguinte maneira:

  • Descrição dos principais conceitos;
  • Observação e criação de métodos para se evitar risco.

Entender mais sobre o risco na NR 12, conferindo cada um desses tópicos a seguir.

Risco na NR 12

Principais conceitos do risco NR 12

A ABNT NBR 12100 indica as cobranças exigidas na NR 12. Sendo assim, entre os conceitos, elaborados a partir de critérios técnicos, temos:

  • Risco – relacionado a probabilidade do perigo. Compreende tudo no qual gera um dano físico e material durante o trabalho. Exemplo: um vazamento de óleo de uma máquina ou a contaminação do ambiente de trabalho;
  • Risco residual – trata-se dos mesmos, os quais depois de tomada de medidas, o risco continua presente. Exemplo: o vazamento de óleo foi contido, contudo, a superfície contaminada pelo produto não foi limpa e ainda existe a possibilidade de risco;
  • Estimativa de risco – define a gravidade do dano e qual a probabilidade de acontecer. É o momento de quantificar os riscos;
  • Análise de risco – nessa etapa se considera as informações técnicas da máquina. Se acaso levanta os possíveis perigos e os números projetados na estimativa de risco. O resultado apontará níveis de risco (baixo, médio, alto, etc);
  • Avaliação de risco – é o momento de confrontar a análise de risco com as ações tomadas visando sua redução. Essa avaliação indicará se tais medidas foram eficazes;
  • Apreciação de risco – fase de se rever todo processo, a fim de alterar ou reforçar algum dos pontos apontados durante a análise e avaliação. Montando um fluxograma de analise de tudo, por exemplo, ;
  • Redução de risco adequada – conceito da NBR 12100, no qual indica os métodos e instrumentos legais usados na redução do risco no trabalho com máquinas e equipamentos.

Todas essas descrições e verificações tem caráter obrigatório, sobretudo nas atividades acobertadas pela NR 12.

A responsabilidade do setor responsável pela segurança numa empresa, é fazer todo o levantamento desses dados. Sobretudo com o intuito de propor maneiras de eliminar os riscos da operação.

Tenha a NR 12 Atualizada agora e consulte sempre que precisar – Confira Aqui!

Risco adicional da NR 12

Existem outras situações possivelmente perigosas aos profissionais em contato com equipamentos e máquinas.

Classificados como riscos adicionais, são fundamentais na compreensão da denominação de risco na NR 12. Então confira os itens listados nesta norma:

  • Substâncias perigosas (produtos químicos);
  • Radiações ionizantes;
  • Radiações não ionizantes;
  • Vibrações;
  • Ruídos;
  • Calor;
  • Combustíveis, inflamáveis, explosivos;
  • Superfícies aquecidas.

No caso de empresas com atividades ligadas ao manuseio de produtos químicos, por exemplo, são obrigadas a criar medidas de proteção aos trabalhadores expostos a estes itens.

Se as máquinas e equipamentos estejam nesse grupo, será necessário revisar constantemente. Isso tudo reduzindo a emissão de ruídos, vibrações, combustíveis, etc.

A manutenção periódica é obrigatória, como também cabe aos profissionais realizarem esse tipo de serviço seguindo todas as indicações da NR 12.

A importância da análise de risco

Todo esse levantamento das diferentes formas de perigo no trabalho com máquinas e equipamentos, tem na análise de risco uma das medidas essenciais. Por isso, vale retomar esse tema.

A definição pela ABNT NBR 12100 é classificada de duas maneiras:

  • Quantitativa – aponta a quantidade de perigos que podem acontecer no ambiente da atividade. Toda informação coletada é transformada em números;
  • Qualitativa – foca na qualidade e onde existe maior chances de ocorrer um acidente, por exemplo. Aqui existe uma preocupação em classificar todos os descuidos encontrados.

O ideal é tentar unir essas duas análises, combinando números com a observação subjetiva. Pois isso irá proporcionar mais precisão na verificação pretendida.

A análise de risco NR 12 é de obrigação da empresa, mas deve ser elaborada por especialista na área de segurança do trabalho.

Depois de consolidada servirá como documento fundamental desde a escolha dos EPI’s quanto ao PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional).

Veja agora como fazer um Plano de Ação!

Mais considerações sobre o risco na NR 12

Existe um adendo na NBR 12100 sobre o conceito de risco residual. Nessa norma, essa probabilidade de perigo se distingue de duas maneiras:

  • A ameaça continua existindo mesmo depois de consideradas as medidas de proteção;
  • O risco residual resta mesmo com todas as ações tomadas.

Outro ponto é a necessidade da elaboração de uma APR (Análise Preliminar de Risco) em toda máquina e equipamento. É um documento que indicará ao responsável pelo setor o que deve ser feito diante de cada problema.

Na APR constam informações como: nome da empresa, local de atividade, riscos, medidas de controle, etc.

Conhecer o risco na NR 12 é o caminho para profissionais afastarem acidentes de seu setor. Confirmando o compromisso com todas as medidas de prevenção, mantendo o ambiente de trabalho mais seguro.

 

Referências:

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISO 12100: Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos – Safety of machinery — General principles for design — Risk assessment and risk reduction. 2013

Materiais Gratuitos para a NR 12!

Confira todos os materiais criados pela Normatiza para engenheiros, técnicos e SST!

Comentários de usuários

Mais artigos relacionados
Como fazer um projeto de segurança de máquinas?

Como fazer um projeto de segurança de máquinas?

De modo a preservar a saúde e integridade física dos seus funcionários, as empresas devem saber como fazer um projeto de segurança de máquinas. Pois, caso utilizem alguns equipamentos em suas atividades devem ter determinados cuidados quando se diz a respeito da...

Conheças os termos e significados da Norma NBR-14153!

Conheças os termos e significados da Norma NBR-14153!

Primeiramente, a NBR-14153 é uma Norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) na qual especifica os requisitos associados a seguridade. Portanto, é descrita como segurança de máquinas, partes de sistemas de comando relacionados à seguridade e princípios...