O que é o Perigo Elétrico para a NR-12?

Escrito por Josue Evandro Conchi

Publicado em 7 de dezembro de 2020 · 4 minutos de leitura

Quando se trata da utilização da eletricidade, é preciso extrema atenção ao perigo elétrico, pois o descuido pode causar danos sérios ou levar à morte.

Deste modo, empregadores e empregados precisam estar cientes das leis vigentes sobre o perigo elétrico.

Portanto, é essencial preocupar-se com a segurança no trabalho, não sendo apenas uma escolha, mas também uma obrigatoriedade.

Pois, é fundamental preservar a vida e manter o bem-estar dos funcionários e das pessoas para quem este serviço está sendo feito.

Por isso, foram criadas leis onde tem o objetivo de diminuir as situações de perigo.

Existem diversas situações altamente perigosas, muitas das pessoas que trabalham junto a recursos elétricos desconhecem ou negligenciam.

Se você deseja saber mais sobre o Perigo Elétrico para a NR-12, continue esta leitura.

O que é o Perigo Mecânico para a NR 12?

O que é Perigo Elétrico para a NR-12?

Caracteriza-se o perigo elétrico toda situação envolvendo o contato da vítima com a corrente elétrica através de sistemas energizados. A prevenção é essencial, pois, muitas vezes é difícil diferenciar quando um equipamento, instalação ou cabo está energizado com tensão elétrica. A eletricidade não possui cheiro, é difícil ser detectado a olho nu, e geralmente não pode ser ouvida. Portanto, essa prevenção inclui conhecer os fatores nos quais contribuem no aumento dos riscos. Além dos cuidados e procedimentos adequados onde vão ajudar a diminuir esses acidentes tão frequentes.

Agentes causadores de perigo elétrico

Geralmente, essas situações de perigo acontecem devido à falta de informação, manutenção, proteção suficiente ou uso inadequado. Observe aqui, mais detalhadamente, de onde se originam esses perigos:

Arcos

O arco elétrico é o resultado do fluxo da corrente elétrica pelo ar ou por outro meio isolado. Portanto, tratam-se de lâmpadas, velas de ignição, letreiros, holofotes ou máquinas de solda, entre outros exemplos de materiais que funcionam a partir deste princípio. O perigo elétrico normalmente é resultado de:

  • Alinhamento incorreto de móveis;
  • Degradação do isolamento;
  • Emendas;
  • Conexões mal feitas;
  • Aproximação de uma ferramenta com a parte energizada.

Fenômenos elétricos naturais

Cerca de 100 milhões de raios caem no Brasil todos os anos, portanto, não é preciso estar chovendo a fim disso acontecer. Uma das pessoas mais envolvidas nesses acidentes são aquelas nos quais trabalham em espaços abertos, em atividades florestais, canteiros de obras e pesca. A principal causa do perigo elétrico é a exposição e a continuidade das atividades aliadas à falta de um planejamento. Pois, o planejamento poderia permitir alguém acompanhar a previsão desses fenômenos.

Campos eletromagnéticos

Os campos eletromagnéticos são gerados no momento onde há um fluxo de corrente elétrica alternada nos meios condutores. Esse fenômeno potencialmente perigoso é encontrado, sobretudo, em serviços de transmissão e distribuição de energia. É importante limitar a exposição.

Partes vivas elétricas

Primeiramente, as partes vivas elétricas são condutores nos quais tem objetivo de ser energizados. Portanto, quando as partes vivas são tocadas resultar podem resultar em queda e até a morte. Acidentes assim podem acontecer quando houver ruptura ou remoção do isolamento dessas partes por imprudência, defeitos ou negligência.

Baixa rigidez dielétrica

A baixa rigidez dielétrica refere-se aos elementos nos quais possuem pouca resistência a fim de impedir o fluxo da corrente elétrica. Por exemplo, um cabo elétrico desencapado em contato com uma borracha nitrílica pode causar choque elétrico, pois este é um elemento de baixa rigidez. Isso também pode acontecer quando a parte viva entra em contato com o solo e o trabalhador não está protegido.

Curto-circuito

O curto-circuito acontece quando há uma sobrecarga na corrente de energia elétrica. Esse recebimento repentino e elevado da tensão faz as instalações e equipamentos parem de funcionar, peguem fogo ou explodam. Ligar muitos aparelhos na mesma tomada, ligações feitas de forma inadequada, falta de disjuntores e fios desencapados pode desencadear o perigo elétrico.

Quais as consequências do Perigo Elétrico?

Como consequência em decorrência do perigo elétrico vão variar conforme a intensidade da corrente elétrica, da área do corpo humano atingida e a duração. Sendo assim, aqui estão alguns exemplos do que o perigo elétrico pode causar:

  • Queimadura;
  • Câncer, tumores cerebrais;
  • Efeitos em implantes médicos;
  • Eletrocussão;
  • Queda arremesso;
  • Incêndio ou explosão;
  • Projeção de fagulhas;
  • Choques elétricos.

Portanto, de modo a evitar tais riscos e consequências, é fundamental seguir todos os protocolos de segurança e nunca negligenciar as normas. O uso de equipamentos de proteção individual (EPI’s), de ferramentas adequadas, materiais certificados e prudência ajudarão a manter a segurança. Sendo assim, manter-se sempre atualizado em relação a essas medidas de perigo elétrico. Caso queira, pode-se acessar a norma NR-12  e verificar as informações relacionadas ao perigo elétrico. Por fim, caso queira continuar a receber informações como estas, continue seguindo nosso site.

Como adequar a NR-12 Mte? Saiba agora e evite problemas!

Deixe o seu comentário

Participe do nosso grupo de Telegram!

Tudo sobre NR 12, incluindo materiais gratuitos, planilhas de controle, modelos de análises de risco e uma comunidade engajada sobre NR 12!
Mais artigos relacionados

Materiais Gratuitos!

Confira todos os materiais criados pela Normatiza para engenheiros, técnicos e relacionados a NR 12!

Falar no WhatsApp
1
💬 Falar com especialistas em NR 12
Olá!
Fale com nossos especialistas em NR 12 e conheça mais da Normatiza!